Posted in Portuguese

Se Faz Favor

Faça favor de não usar o autoclismo desta sanita para despejar fraldas, pensos higiénicos, lenços de papel, pastilhas elásticas, telemóveis velhos, contas por pagar, correio indesejado, a camisola da sua “ex”, esperanças, sonhos ou peixes dourados.
notebook_image_784722

Posted in Portuguese

A Vista do Comboio

Hoje de manhã estou a viajar mais uma vez para Warrington, uma cidade no Norte de Inglaterra. Tenho sorte de ter bilhetes de primeira classe porque estavam ao mesmo preço dos bilhetes de classe turística. Há um empregado que me faz a pedicure enquanto que escrevo. A sério. Isto é o estilo de vida dos um por cento.

Pela janela vejo o sol a brilhar num céu azul e nítido, algumas árvores, um rebanho de ovelhas e carneiros e uma lagoa. As árvores ainda estão despidas, sem folhas, mas a Primavera já chegou e daqui a uma semana, quem sabe? Talvez estejam verdes novamente. De forme geral, a Primavera em Inglaterra é linda

A minha frente está uma mulher com cinquenta e tal anos a trabalhar com um portátil e a comer uma fatia de torrada com marmaleda (mas a marmaleda inglesa – um espécie de geleia de laranja). Tem cabelo claro e veste um top listrado.

Através do corredor. Há um homem com entradas no cabelo. Usa um cachecol e um fato cinzento e olha pela janela. Entretanto está a ter uma conversa com um telemóvel com auscultadores e microfone.

Até agora está a ser um bom dia. Infelizmente, enquanto que escrevi este texto, fiz uma pausa para usar a casa de banho. Depois, fui empurrar o botão para abrir a porta e… Nada aconteceu! A porta ficou fechada. Enfim, depois de tentar por cinco minutos com cada vez mais força, desisti. Tive que tocar o alarme para chamar um empregado para abri-la. Bolas! Fiquei muito envergonhado.

Posted in English, Portuguese

Tradução 

Translation of the song in the last post

Se um dia alguém, perguntar por mim

If one day anyone asks about me (#futuroDeConjuntivoKlaxon)

Diz que vivi para te amar

Say that I lived to love you 

Antes de ti, só existi

Before you, I only existed

Cansado e sem nada para dar

Tired and with nothing to give

Meu bem, ouve as minhas preces

My love, hear my prayers

Peço que regresses, que me voltes a querer

I’m asking you to come back and love me again

Eu sei, que não se ama sozinho

I know that you don’t love alone

Talvez devagarinho, possas voltar a aprender

Maybe slowly you can learn again

Meu bem, ouve as minhas preces

My love, hear my prayers

Peço que regresses, que me voltes a querer

I’m asking you to come back and love me again

Eu sei, que não se ama sozinho

I know that you can’t love alone

Talvez devagarinho, possas voltar a aprender

Maybe slowly you can learn again

Se o teu coração não quiser ceder

If your heart doesn’t want to surrender 

Não sentir paixão, não quiser sofrer

Doesn’t want to feel passion, or to suffer

Sem fazer planos do que virá depois

Without making plans for what comes after

O meu coração, pode amar pelos dois

My heart can love enough for both of us

Posted in English

Amar Pelos Dois

Remember Luísa Sobral who used the Lingua dos Pês in one of her songs? Well her brother, Salvador Sobral, a big gangling, ungainly dude with the voice of an unkempt angel, seems to have been picked to be Portugal’s entry in the Festival Eurovisão de Canção this year with a song she wrote. It’s a pretty good song, and I’ve heard a couple of people expressing excitement about Portugal’s chances this year as a result. In live acoustic performances on TV he’s been accompanied by Luísa on the guitar and in a couple of instances (like the one below) he actually breaks out into a trumpet solo. But…  he doesn’t have a trumpet, he’s just doing it with his mouth. How much confidence do you need to do a mouth trumpet solo during a live broadcast of a serious love song? Lots, that’s how much. Anyway, it’s the best bit and he should definitely do it in the Eurovision final! 

Posted in Portuguese

Booktube Roundup

I have a few portuguese youtube channels about books that I watch on a more-or-less regular basis these days: AOutraMafalda, CreepySantos, TiagosWorld, CatInTheNet and the newest, BooksAndBeers. As I mentioned before, listening to videos and podcasts about a subject you’re interested in is usually more engaging than listening to boring aural comprehension exercises or news programmes or whatever, and I often hear about interesting-sounding books, which is a bonus.

Recently, a couple of them have suggested a tag about endorsing Bandas Desenhadas (comics, graphic novels) and since I haven’t done much speaking lately I thought I’d join in. The result is below. It’s pretty horrible. I had a good feeling about it to start with and thought I’d be pretty fluent but in the end it’s about 50% composed of me going “ummmm… ahhhhh…..” and looking at the cieling. When I do speak, I use the wrong tense, the wrong verb, mismatched adjectives… ugh! It’s a right old mess. I’m going to do more of these though precisely because I am so shit at it.

Posted in Portuguese

More Deolinda Fanboying

 

I came across a song I’d never heard on Youtube by Deolinda and it’s fantastic! Lyrics here if you need them.

According to Wikipedia:

A canção Parva que Sou, estreada nos quatro concertos feitos nos Coliseus de Lisboa e Porto, em Janeiro de 2011, foi imediatamente considerada um hino de uma geração.[17]

O tema “Parva que Sou” inspira o movimento “Geração à Rasca” que no dia 12 de Março de 2011, realiza as maiores manifestações não vinculadas a partidos políticos desde a Revolução dos Cravos.[18]

Posted in Portuguese

Amor De Livros

notebook_image_774967A minha filha tem estado num “reading slump” (ouvi adolescentes portugueses a usar esta frase inglesa – adivinho que não há equivalente em português…?) nos meses passados. Como muitas raparigas da sua idade, frequentemente escolhe o telemóvel com as redes sociais e vídeos em vez dum livro e, por isso, não tem lido muitos livros neste ano.
Contudo, recentemente, tudo isso mudou. Alguém disse-lhe que há de experimentar “A Court Of Thorns and Roses” de Sarah J Maas. Agora, ela está completamente viciada na série. Ontem, apenas 50 páginas não foram lidas* e eu disse-lhe “só termine este capítulo e então desligue o candeeiro”. Mas hoje, quando acordei-a, perguntei “quantas páginas faltam agora?” ela respondeu “hum… Pai, já acabou. Comecei o segundo livro.”
Ela permaneceu acordada até duas horas de manhã e até subiu um tamborete para atingir a sequela** (que era por cima dum estante alto porque ela soube que havia um “spoiler” na capa dela). Finalmente acordou a sua mãe para discutir o argumento e as personagens, e a mamã, muito cansada, disse-lhe para não fazer asneiras e voltar para cama imediatamente!
Fico contente de ver que ela voltou a ler mas espero que não perca o sono e não esteja cansada na escola por causa do seu novo entusiasmo!

 

*=I tried “deslidas” for “unread”. Computer said no.

**=Apparently this sentence is a bit of a mess but I don’t have a better one, so…Anyway, she climbed on a stool to reach the sequel

Posted in Portuguese

Viriato

notebook_image_777636
Nuno Tavares Obra do próprio CC BY-SA 2.5

Viriato (em latim: “Viriatus”) foi um líder dos lusitanos que se opôs aos romanos no século II antes de Cristo. Sob a sua liderança, os lusitanos, (naquela altura, a mais poderosa nação da Hispânia) infligiram muitas derrotas no exército de ocupação. Era um herói nacional tal como a inglesa Boudicca (em latim “Boadicea”), o alemão Hermann (em latim “Arminius”) ou o francês Astérix (em latim “por Júpiter, deixa de bater-me!”)
Eventualmente, dois companheiros do Viriato tornaram-se traídores e assassinaram-no. Sem a presença do Viriato, os romanos foram capazes de cumprir a sua campanha para anexar a península ibérica.
Segundo o Diodoro (e confesso que vou colar esta frase da Wikipedia) “Enquanto ele comandava ele foi mais amado do que alguma vez alguém foi antes dele.” e até hoje em dia, existem muitas estátuas dele em Portugal e Espanha.
Eu pesquisei o nome de Viriato por causa de uma canção dos Deolinda*, que se chama “Berbicacho”. A letra trata de um homem chamado “Viriato”. Não percebi porquê. E apesar de ter feito uma pesquisa, ainda não faço ideia. É muito esquisito.

*=Já mencionei que os Deolinda são a minha banda preferida? Dois milhões de vezes? Ah, peço desculpa.

 

Thanks to Nini for helping me correct the errors in this one. He also gave the opinion that the name Viriato was chosen by the songwriter more for its sound than for any historical connection. Link to a track-by-track description of the album here.