Posted in Portuguese

Tanta Gente Mariana – Maria Judite de Carvalho

6976800Este livro é uma coleção de contos. O primeiro tem um tipo de beleza melancólica que nunca chegou a ser deprimente apesar de tanta tragédia. Os outros também seguem o mesmo padrão; também cheio de tristeza mas mesmo assim, não tive vontade de parar de ler porque são tão bem escritos.

Advertisements
Posted in English

Sauce for the Gender 2: Electric Boogaloo

This is a revisiting of one of my most useful blog posts, based on the criteria of number of times I go back to it! I felt like there were too many exceptions and it was worth looking again to see how safe the rules were and whether I could tweak them. To do this, I have taken the list of the 1000 most popular portuguese nouns I mentioned in that post (published on an extremely useful site called Hackingportuguese but currently only available on the Internet archive site because the original is having technical issues) and I have subjected it to extreme torture in an excel spreadsheet in order to see how many exceptions there were. This work has taken me two days so I hope it will pay off.

My version of the list is available as a spreadsheet here. It is actually modified: I took out a couple of words that I saw that were Brazil-specific and a couple that looked like they were (at least in European Portuguese) only used as adjectives, and replaced them with random nouns from a Memrise deck, to bulk it up to a thousand again.

So I’ve recreated my table (below) in what I hope is a more accurate way. TL;DR: Most of the rules are pretty good, I found a new rule I hadn’t heard of and I decided that nouns ending in e are a wilderness of chaos and despair from which there is no escape. In most cases, more specific rules seem to override more general ones. So for example, “dezena” is masculine because it meets the “all numbers are masculine” rule even though it ends in A. And Avó is feminine because it meets the “Male and Female people” rule even though it ends in an O. I’ll update the Memrise Deck I’ve been working on to reflect this new set of rules tomorrow.

Oh and again, sorry about the colour-scheme, but… well, you know… just trying to harness my cultural stereotypes in a way that makes it easier to follow.

Rule Examples Exceptions
Dependent:
Male and Female animals/people depend on individual’s sex*
  • o touro / a vaca
  • o irmão / a irmã
  • o dirigente/a dirigente
  • o autor, a autora
  • o chefe
Dependent:
Ordinal numbers depend what’s being counted, because they are effectively adjectives!
  • o primeiro (dia)
  • a segunda (noite)
Masculine:
Nouns ending in
-o (nb, not -ão though)
-r
-l
-z
-u
  • o lugar
  • o amigo
  • o chapéu
  • o papel
  • o final
  • o rapaz
  • a tribo
  • a gravidez
  • a dor
  • a cor
  • a flor
 Variable:
Nouns ending in
-ão
The textbook says abstract nouns are largely feminine and concrete nouns largely masculine Slightly unclear and too many exceptions to list here. See the table below this one.
Masculine:
Names of Lakes, Rivers, Mountains etc
  • o Tejo
  • os Himalaias
  • o Brasil
  • o Atlântico
  • o Tamisa (despite the -a ending!)
Masculine:
Compass points
  • O Leste
  • O Oeste
  • O Norte
  • O Sul
Masculine:
Car brands** & types of wines
  • o Madeira
  • o Ferrari
  • a Mercedes
Variable:
The seasons obey their last letter rules o=masculine, a=feminine
  • o verão
  • o inverno
  • o outono
  • a primavera
Variable:
Week days obey their last letter rules o=masculine, a=feminine
  • o sábado
  • o domingo
  • a segunda feira
  • a terça feira
Masculine:
Words from greek, usually ending -a: most usually in
-ema
-grama
-eta
  • o programa
  • o problema
  • o sistema
  • o poema
  • o cometa
  • o planeta
  • o mapa
  • o telefonema
“Gorjeta” is the only word with these endings that doesn’t match but Priberam says it’s not greek
Masculine:
Letters
  • o a
  • o p
Masculine:
Cardinal numbers
  • o um
  • o cento
  • o milhão
Feminine:
Most words ending in
-a
  • a dúvida
  • a água
  • a palavra
  • a terra
  • o clima
  • o dia

(likely also greek)

Feminine: 
Words ending
-dade
-ie
-tude
-gem
-ice
  • a cidade
  • a viagem
  • a garagem
  • a juventude
  • a espécie
  • a velhice
  • o índice
Feminine:
Names of towns & countries
  • A Madeira
  • A Rússia
  • A França
  • A Suiça
  • A Islândia
  • A Londres
 Places specifically named after male things:

  • O Rio de Janeiro
  • O São Paulo
  • O Porto

Places consisting of a male noun + adjective

  • Reino Unido
  • Os Estados Unidos
Feminine:
Names of the Academic Arts and Science subjects
  • a medicina
  • a matemática
  • a biologia
  • a física
  • a geografia

*=Note that some of these change their endings but some – like dirigente, cientista, keep the same ending.

**= Jeremy Clarkson would love this, I’m sure

Nouns ending in -ão

This is a list of all the nouns ending with these two letters (excluding things like “irmão” and “verão” that trigger more specific rules). As you can see, they are largely feminine and largely abstract but with quite a lot of concrete masculine nouns acting as exceptions. Conclusion: the rule is pretty sound but if in doubt, err on the side of feminine.

Masculine Feminine
In theory, these should all be concrete (things you can see and touch) In theory these should all be abstract (ideas, emotions)
o alcatrão
o apresentação
o avião
o cão
o capitão
o cartão
o chão
o cidadão
o coração
o escaldão
o órgão
o padrão
o pão
o patrão
a acção
a actuação
a administração
a alteração
a aplicação
a aprovação
a associação
a atenção
a avaliação
a canção
a classificação
a colecção
a comissão
a competição
a composição
a comunicação
a concepção
a conclusão
a condição
a constituição
a construção
a criação
a decisão
a declaração
a definição
a designação
a dimensão
a direcção
a discussão
a disposição
a distribuição
a divisão
a edição
a educação
a eleição
a emoção
a estação
a evolução
a excepção
a expansão
a explicação
a exploração
a exportação
a exposição
a expressão
a extensão
a federação
a formação
a função
a fundação
a geração
a gestão
a impressão
a inflação
a informação
a instalação
a instituição
a intenção
a interpretação
a intervenção
a investigação
a ligação
a manifestação
a mão
a missão
a nação
a negociação
a obrigação
a observação
a ocasião
a opção
a operação
a opinião
a oposição
a organização
a orientação
a paixão
a participação
a população
a posição
a preocupação
a pressão
a prisão
a privatização
a produção
a profissão
a protecção
a publicação
a questão
a razão
a reacção
a realização
a redução
a região
a relação
a religião
a representação
a resolução
a reunião
a revisão
a revolução
a secção
a selecção
a sensação
a sessão
a situação
a solução
a televisão
a tradição
a transformação
a união
a utilização
a variação
a versão
a visão
a votação

Appendix 1: Not-so-Easy E

The original version of this post stated that nouns ending in -e followed the same pattern as those ending in -ão so I made up a list in the same format as the -ão list. However, as you can see, contrary to the textbook rule, it’s mixed pretty evenly between abstract and non-abstract on both sides. Conclusion: the rule is bollocks, I’m afraid, and we’ll just have to learn these the hard way.

Masculine Feminine
In theory, these should all be concrete (things you can see and touch) In theory these should all be abstract (ideas, emotions)
o acidente
o ambiente
o ataque
o barrete
o breve
o clube
o combate
o continente
o controle
o corte
o costume
o crime
o debate
o dente
o destaque
o empate
o exame
o filme
o gabinete
o golpe
o horizonte
o instante
o interesse
o legume
o leite
o limite
o mestre
o monte
o nome
o nordeste
o padre
o parque
o peixe
o príncipe
o regime
o romance
o sangue
o telefone
o teste
o transporte
o vale
o volume
a análise
a arte
a árvore
a ave
a base
a carne
a chave
a classe
a corte
a crise
a face
a fase
a fome
a fonte
a frase
a frente
a gente
a gripe
a hipótese
a mãe
a metade
a morte
a noite
a parede
a parte
a pele
a ponte
a posse
a rede
a saúde
a sede
a sorte
a tarde
a torre
a vontade(NB Corte appears in both sides because it can mean either “The court” or “The cut”, both reasonably common but having differing genders just to be bloody awkward)

Apprendix 2: Mistakes, Mis-Shapes, Misfits

When I’d counted all the words that fit the rules and the exceptions, there was a short list left over of words that met none of the rules. The majority seem to be masculine, apart from fé, ordem and nuvem.

  • a fé
  • o fim
  • o gás
  • o jardim
  • o lei
  • o mês
  • a nuvem
  • a ordem
  • o país
  • o pé
  • o som
  • o tom
Posted in English

Take 5… Well, 7

Verbs that mean something like “Take” in various contexts

Tomar =take
Tomar duche = take a shower
Tomar em consideração = take into consideration
Tomar as decisões = take the decisions
Tomar conta = take care of

Apanhar = catch 
Apanhar alguém de surpresa = take someone by surprise
Apanhar com a boca na botija = catch someone red-handed

Demorar=to take a long time
O capitão demorou muito no banho = the captain took/spent a long time in the bath

Levar =take 
Levou muito tempo até conseguirmos constatar esta realidade = It took a long time to establish this reality
Levar em consideração = take into consideration
Jesus de fato levou todos os seus pecados embora = Jesus in fact took all your sins away

Trazer=bring (here – as opposed to Levar which is taking something away)
Ficar à vontade para trazer sua própria cerveja= you’re welcome to take/bring your own beer

Tirar =take (a picture) /take out
Tirar uma fotografia = take a photograph

Atirar =shoot
Atirar contra um alvo = take a shot at a target

Posted in English

Para Com

I came across this weird compound preposition recently so had a dig around to find out what it’s all about. It seems to be something like “towards” or “in relation to”.

In the examples given here:

1. Ele foi muito mal-educado para comigo. He was very rude about me
2. Não tenho qualquer rancor para com ele. I don’t have any rancour towards him
3. Pode ser ser que eles o tenham sido para contigo, mas para mim sempre foram irrepreensíveis. They might have been [like that] towards you but to me they’ve always been irreproachable
4. Para com os seus pares, ele mostrou-se à altura. This seems to be incorrect as far as I can tell from reading the text. 

 

Posted in English

Estória and História

I was corrected by a brasileiro who changed my “história” to “estória” according to this page, I don’t think it’s quite right – história seems to be preferred and estória deprecated in European portuguese at least. In Brasil it’s used more for narrative fiction (“Story”) as opposed to actual history, but even then it’s obviously not that common becuase I use “história quite often and it’s only been altered once.

Update

Well, I’ve already had one more correction (below) on this subject so I asked around on iTalki, where a Portuguese guy agreed with my tentative conclusion and a second person unearthed a couple of online posting boards (here and here) to support the Estória=story version. Most of the posts bear out my guess that it was more of a Brazilian thing, and a lot of Portuguese people seem to be harrumphing a great deal. But not all: some find the estória/história split natural. Maybe a generational or regional split?

There’s a lot of confusion around. For example one of the Portuguese peeps hotly denies that estória is a valid word because it’s too modern (Século XX), whereas Ciberdúvidas says it’s old – possibly Século XIII, before Columbus was even born! Maybe it’s one of these words that was part of the language at the time the Americas were colonised, got preserved in the speech patterns of the colonies and then crept back into the European form of the language, where it had been long forgotten, via media output by the more vibrant New World countries in the twentieth century. There are lots of similar words in American english (“gotten” as the past participle of the english verb “get” is the only one I can think of off hand but trust me, it’s not the only one). There are other strands to pick at – such as a reference to the Galega word “hestoria”, which puts us back in Marco Neves territory.

One of the posters on the two new threads mentions this little gem

Eu me lembro de ter lido em Guimarães Rosa (não posso dizer se foi em Primeiras Estórias ou em Tutaméia, não tenho meus livros à mão aqui agora) uma frase que dizia:
“A estória não quer ser história”.

which doesn’t shed much light because Guimarães Rosa is brazilian too, but it’s a great quote and a great illustration of the two words in action!

Update to the Update:

First reply from a Portuguese student confirms it is not used in Portugal and is regarded as an error. Video here explains everything:

 


Thank you Paulo and Bru for your answers to my question and thanks Manuel for your comment on this post (further acknowledgement deleted at request of person in question)

Posted in Portuguese

“Watchers” Luís Louro

42102105Uma grande amiga minha ofereceu-me este livro e eu nem sequer conhecia o autor antes de o receber. É uma banda desenhada. A arte é muito gira com muitas piadas visuais, escondidas nos pormenores. A história parece o enredo de um episódio perdido da série “Black Mirror”.

Gostei bastante, se bem que o final deixou-me insatisfeito. Não posso dizer o porquê sem dar spoilers, mas… hum, não sei. Acho que é descabido. Existe uma “versão B” do mesmo livro que tem um desenlace diferente e se calhar isso seria melhor…?

Posted in Portuguese

Harry Potter e a Criança Amaldiçoada

Anteontem, fui com a família ao teatro para assistir a primeira parte de uma peca de teatro chamada “Harry Potter and the Cursed Child”. Comprámos os bilhetes há mais de um ano o que foi uma boa jogada porque, hoje em dia, não temos dinheiro suficiente! Chegámos cedo e comprámos um folheto sobre o elenco, as personagens e a historia em geral. Como devem saber, é uma história da saga famosa escrita pela autora J K Rowling. Trata-se de uma sequela dos sete livros, que se segue do ultimo capítulo do sétimo, em que os filhos do Harry, do seu amigo Ron e do seu adversário Draco Malfoy entram no comboio para escola.

notebook_image_961725No inicio, havia malas de viagem no palco e um chapéu a flutuar por cima. Quando o espectáculo começou, ficámos boquiabertos. Não posso falar demais sobre o enredo ou a magia porque preciso “guardar o segredo” (os empregados deram a cada membro da audiência uma crachá com esta legenda!) mas basta dizer que os efeitos eram espectaculares. À sério: Es-Pec-Ta-Cu-La-Res. Não tenho palavras. O dialogo é divertido e os actores muito bons (sobretudo os que protagonizam o Scorpius Malfoy e a Moaning Myrtle). A primeira parte termina numa maneira que deixou o público em suspenso até à segunda.

Assistimos à segunda parte hoje à noite e, como podem imaginar, estamos muito entusiasmados!

Posted in Portuguese

Ana Paula Henkel

Recentemente vi uma entrevista com Ana Paula Henkel numa programa brasileira. A Senhora Henkel é uma ex-jogadora de vôlei brasileiro. Hoje em dia, é licenciada em Ciências politicas na universidade de Califórnia, e é activa na vida politica do país. Ora bem, não concordo muito com as suas opiniões: durante a entrevista, ela não mencionou o presidente actual do país, o Jair Bolsonaro, mas falou com o apresentador (um comediante chamado Danilo Gentili) sobre Trump, sobre os jornais tendenciosos, e sobre o assunto mais chato e sobrecarregado no mundo: o excesso do politicamente correcto. Não tenho paciência para tudo isso: políticos que justificam quaisquer políticas ruins, ou quaisquer crimes contra o estado por método de dizer que as queixas vêem exclusivamente das pessoas hipersensíveis da esquerda.

Du4daSUWkAAhB7v

Ao final da entrevista mostrou a sua top, com uma imagem de Margaret Thatcher, a ex-primeira ministra do Reino Unido. e a legenda “lute como essa garota”!

A Ana Paula é uma das personalidades desportistas que tem falado contra o fenómeno de pessoas trans, com corpos masculinos que jogam contra atletas femininas, que é algo muito polémico nesta altura, mas isso não fazia grande parte da entrevista e por isso não sei se recebesse muitos insultos, tal como a Martina Navratilova, que disse algo semelhante. Por acaso, este assunto é a única dela com qual eu concordo.

Falou do seu dedo deslocado, a a sua coragem em continuar a jogar com aquela lesão. Enfim achei-a uma personagem interessante, apesar das suas opiniões conservadores.


Sorry – so much Brazil lately! I need to get back on point here!

*=I wrote “muito abuso” but I don’t think you can use “abuse” in that context. Abuse of power but not “I got a lot of abuse”